Perguntas mais frequentes sobre endocrinologia

O material encontrado aqui refere-se à respostas das mensagens recebidas através do nosso formulário de contato.
Esta página possui caráter unicamente informativo e educacional, não devendo de forma alguma ser utilizada como fonte para diagnósticos, prescrições ou tratamentos de qualquer doença. Para isso você deve consultar um médico especialista, devidamente credenciado em seu Conselho Regional.
1Bom dia Dra. Minha glicose deu 105, já sou diabético? Minhas taxas podem voltar ao normal?
A glicemia de jejum entre 100 e 125 mg/dL indica o estado de glicemia de jejum alterada, também conhecida como pré-diabetes. É uma situação clínica reversível que precede o diagnóstico do diabetes tipo 2. Nos pacientes com pré-diabetes com sobrepeso ou obesidade, a perda de 5 a 7% do peso corporal já leva a uma melhora metabólica importante. A modificação de hábitos de vida: dieta com redução de calorias (gorduras saturadas e carboidratos), o estímulo à atividade física, e quando indicada a associação de medicação, são medidas que evitam a progressão do pré-diabetes para diabetes.
2Bom dia Dra. Recentemente fiz exames e descobri que minhas taxas de colesterol estão todas alteradas e ainda tenho gordura no fígado. Meu médico só prescreveu medicação pro colesterol. Essa gordura no fígado é um problema sério? Qual o melhor tratamento?
A esteatose hepática, popularmente conhecida como gordura no fígado, está muito relacionada a obesidade e doenças a ela relacionadas. Geralmente é uma doença silenciosa, que não causa sintomas, no entanto a presença de gordura no fígado pode sim trazer problemas se não tratada. Pode evoluir para um quadro de inflamação (esteato-hepatite) com aumento das enzimas hepáticas TGO e TGP e posteriormente evoluir para cirrose ou mesmo causar câncer de fígado (hepatocarcinoma). O tratamento consiste na correção dos níveis de colesterol e de outros fatores de risco, através de exercícios físicos, dieta e perda de peso.
3Tive diabetes na gestação do meu filho há 2anos, tenho chance de me tornar diabética?
Sim. O diabetes gestacional é uma condição caracterizada por hiperglicemia (aumento dos níveis de glicose no sangue) que é reconhecida pela primeira vez durante a gravidez. Geralmente, o diabetes gestacional se cura logo após o parto. Mas se você teve diabetes gestacional, você está em risco para o diabetes tipo 2. Dessa forma, é importante manter os cuidados e o acompanhamento com seu endocrinologista.
4Minha ginecologista solicitou meus exames de rotina e no ultrassom de tiroide deu um nódulo. To muito preocupada. É preciso fazer cirurgia?
Nódulos de tiroide são muito frequentes, a maioria deles benignos. O especialista poderá recomendar cirurgia para remoção de toda ou parte da glândula tireoide se o nódulo for suspeito de ser câncer ou se for grande o suficiente para causar sintomas compressivos, como dificuldades para engolir ou respirar. Para nódulos não cancerígenos e que não causam sintomas e não estão crescendo, o melhor tratamento é o acompanhamento cuidadoso pelo seu endocrinologista com exame físico e ultrassom de rotina.
5Tenho hipotireoidismo, sempre faço dieta e não consigo emagrecer. A tendência pra engordar é por causa do problema de tiroide?
O hipotireoidismo quando tratado adequadamente não justifica ganho de peso ou dificuldade para perdê-lo. A reposição hormonal com levotiroxina nas doses ideais corrige e restaura o metabolismo normal do organismo.
6Quero perder peso e não consigo com dieta. Preciso de uma ajuda com remédio. Uma amiga está usando hCG. Qual sua opinião?
Sou adepta da Medicina Baseada em Evidências, pensando, é claro, na segurança do paciente. Não existe evidência cientifica nenhuma para o uso do hCG para induzir perda de peso. E ainda pior, estudos demonstraram maior risco de eventos tromboembólicos com seu uso. Na verdade, na dieta com o hCG o paciente emagrece não pelo uso da droga em si e sim pela adoção de uma dieta com restrição calórica (500kcal por dia) voltada para a redução de percentual de gordura. Obesidade deve ser encarada como doença e tratada com seriedade. Existem medicamentos aprovados para tratamento da obesidade. Procure seu endocrinologista.
7Dra, boa tarde. Tenho 25anos, 70kg e 1,68m. Estou na academia há 3 meses, faço musculação e esteira, mas não consigo perder gordura do abdome e ganhar massa muscular. Queria sua opinião sobre a oxandrolona. Já li que é muito utilizada por praticantes de academia porque é um hormônio levinho e tem bons resultados.
A Oxandrolona é um esteroide anabolizante e têm sido utilizada para melhorar a performance física e para obter uma melhor aparência muscular. O uso estético não é médico e completamente inadequado, visto que essas substâncias têm outros efeitos colaterais, como crescimento do pelo facial, acne, engrossamento da voz, alterações na genitália, distúrbios do comportamento, retenção de líquido, aumento da pressão arterial, acidente vascular cerebral, doença hepática e podem colocar em risco a vida do usuário. Procure seu endocrinologista.
8Dra, tenho depressão e ansiedade. Desde que comecei o tratamento, estou ganhando muito peso. Eu era magro e to assustado porque em 5meses aumentei 8kg.
Existem sim muitos medicamentos anti-depressivos relacionados ao ganho de peso. Minha conduta é sempre discutir com o psiquiatra a possibilidade de modificar o tratamento, optando pela utilização de drogas disponíveis que tem efeito neutro no peso ou até perda de peso. Além de estimular a prática de exercícios físicos regulares e alimentação balanceada. O endocrinologista poderá orientar qual o melhor tratamento.
9O que determina que uma pessoa tenha metabolismo mais rápido que a outra?
Todos nós temos um metabolismo diferente, baseado em uma série de fatores, alguns controláveis e outros não. Idade, sexo, teor de gordura corporal e sobretudo a genética contribuem para determinar o seu metabolismo. Há maneiras de acelerar o metabolismo, incluindo exercícios cardiorrespiratórios e musculação, assim como alimentar-se de maneira saudável fracionando as refeições ao longo do dia. No entanto, não existe dieta única nem melhor medicamento. Procure seu endocrinologista, pois cada paciente deve ser orientado de uma maneira individualizada.

Últimas Dicas

Não encontrou sua resposta?

Dra. Karoline Medeiros

Endocrinologista


Graduada em medicina pela UFC e especialista em endocrinologia e metabologia pela UFMA.
A Endocrinologia é a especialidade médica que reconhece e trata os diferentes distúrbios hormonais. O campo de atuação do endocrinologista é extremamente vasto, visto que os hormônios regulam praticamente todo o organismo. Portanto minha missão é ajudar a restabelecer o equilíbrio natural do corpo, proporcionando saúde e qualidade de vida.

Dra. Karoline Medeiros

Iniciar WhatsApp
Como posso te ajudar?
Olá!
Podemos te ajudar?