Prevenção da Osteoporose: 15 dicas
23 de dezembro de 2018
Tumor de Hipófise
25 de janeiro de 2019
Exibir tudo

Menopausa

Menopausa é o período após 1 ano da última menstruação. A menstruação cessa porque os ovários param de produzir hormônios. Isso marca o fim dos anos reprodutivos de uma mulher, também conhecida como “falência ovariana” devido a perda de todos os folículos remanescentes nos ovários, deixando de secretar os hormônios estrogênio e progesterona, que regulam o ciclo menstrual e liberar óvulos pra fertilização.

Geralmente ocorre, em geral, entre os 45 e 55 anos. Alguns anos antes da menopausa, os períodos menstruais podem acontecer com maior ou menor freqüência do que o normal, e a quantidade de sangramento pode mudar. Este tempo é chamado de perimenopausa e pode durar vários anos.

Causas

A menopausa ocorre quando todos os folículos restantes e os óvulos dos ovários são perdidos. Não se sabe por que isso faz com que os ovários simplesmente parem de funcionar. Pode ser uma questão de envelhecimento ou alguma programação em nossos genes que controla a função dos ovários.

No entanto, essas alterações fazem com que o nível de hormônios (por exemplo, estrogênio) diminua, fazendo com que o corpo de uma mulher funcione de forma diferente. A remoção dos ovários causará menopausa imediata e alguns tipos de tratamento contra o câncer (por exemplo, radioterapia ou quimioterapia) também podem resultar em uma menopausa precoce.

Diagnóstico

O diagnóstico da menopausa só pode ser feito “a posteriori”, depois que a mulher passou doze meses sem menstruar. Já o diagnóstico do climatério (fase de transição do período reprodutivo, ou fértil, para o não reprodutivo na vida da mulher) leva em conta os sintomas, o exame clínico e alguns exames laboratoriais de sangue. Mamografia, Papanicolaou, ultrassom transvaginal e densitometria óssea são exames complementares que devem ser repetidos com regularidade.

Sinais e sintomas

O principal sinal de início da menopausa é uma mudança nos padrões do período menstrual, que pode durar até quatro anos, mas em algumas mulheres, pode ser muito mais longa. Os sintomas mais comuns incluem ondas de calor e secura vaginal. Algumas mulheres também podem sentir:

  • Dores locais: nas articulações, trato urinário ou vagina;
  • Dores circunstanciais: durante a relação sexual;
  • No corpo: fadiga, osteoporose, suor noturno, ondas de calor, sentindo frio ou suor;
  • No sono: despertar precoce, dificuldade em dormir ou insônia;
  • Na menstruação: ausência de menstruação, menstruação anormal ou menstruação irregular;
  • Na região genital: desconforto vaginal, secura vaginal ou sensibilidade vaginal;
  • No sexo: desejo sexual reduzido ou disfunção sexual;
  • Na cognição: esquecimento ou falta de concentração;
  • No humor: ansiedade ou nervosismo;
  • Na pele: alterações na textura ou secura;
  • No trato urinário: desconforto na bexiga ou necessidade frequente de urinar;
  • No peso: alterações no peso corporal ou ganho de peso;
  • Nos cabelos: queda de cabelo ou secos.

Também é comum: alteração de humor, boca seca, depressão, desconforto mamário, dor de cabeça frequente, exaustão mental, incontinência, irritabilidade, perda de massa muscular ou quantidades excessivas de gases

Tratamento

A menopausa é um evento natural da vida e muitas mulheres não precisam de nenhum tratamento, ou podem ser aconselhadas a fazer mudanças saudáveis no estilo de vida.

Os sintomas da menopausa podem ser tratados com terapia de reposição hormonal (TRH). Para as mulheres com útero (útero), a TRH contém estrogênio e progesterona. Para mulheres que realizaram histerectomia, apenas a reposição de estrogênio é necessária. Existem muitas opções diferentes de reposição hormonal. Eles podem ser administrados por pílulas, por adesivos, gel ou implantes.

Para a maioria das mulheres, os benefícios de realizarem TRH a curto prazo para melhorar a qualidade de vida durante o período da perimenopausa são enormes.

Cremes vaginais podem ser úteis para problemas locais, como atrofia vaginal com perda da lubrificação.

As mulheres que apresentam perda de densidade óssea (osteoporose) podem ser tratadas com suplementos de vitamina D e cálcio e, nos casos mais graves, com medicamentos que evitam a perda de massa óssea, o que enfraquece os ossos.

Recomendações

Não considere que depois da menopausa a mulher está dispensada do acompanhamento ginecológico que deve continuar sendo feito com regularidade;

Cuide da alimentação e evite ganhar peso;

Evite a ingestão de álcool e não fume;

Encontre tempo para a prática diária de atividade física. Além de ser importante para o bem estar físico, ela é fundamental para o controle da pressão arterial, prevenir a osteoporose e doenças cardiovasculares e atenuar as alterações do humor.

Lembre que todos os medicamentos possuem efeitos adversos e devem ser usados de acordo com a orientação do seu médico.

Para saber se o médico é endocrinologista, associado à SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia) , procure aqui.

Para ler mais sobre menopausa, clique aqui.

Iniciar WhatsApp
Como posso te ajudar?
Olá!
Podemos te ajudar?