A diabetes e o coração: existe alguma conexão?
10 de outubro de 2019
Cirurgia Bariátrica: como saber se é indicada para você.
18 de dezembro de 2019
Exibir tudo

Hipertireoidismo : quando sua tireóide se torna muito ativa

O hipertireoidismo é uma condição na qual a glândula tireoide é hiperativa e produz excesso de hormônios tireoidianos. Se não tratado, o hipertireoidismo pode levar a outros problemas de saúde.

O hipertireoidismo não é tão comum quanto o hipotireoidismo, mas suas manifestações podem ser mais agudas e dramáticas.

O que causa hipertireoidismo?

A causa mais comum é a Doença de Graves, que, assim como a tireoidite de Hashimoto, é consequência do ataque do sistema imunológico do corpo a sua própria glândula tireóide.

Diferentemente da doença de Hashimoto, na qual os anticorpos normalmente destroem a glândula, na doença de Graves, os anticorpos estimulam os receptores levando ao aumento da produção e liberação do hormônio tireoidiano.

Hashimoto e Graves representam as duas extremidades. Um causa o hipotireoidismo e, o outro, o hipertireoidismo.

Outras causas de hipertireoidismo incluem infecções virais da glândula tireóide, que podem causar a liberação rápida do hormônio tireoidiano a partir da glândula, geralmente seguida de um período de hipotireoidismo à medida que a glândula se recupera. O câncer de tireóide quase nunca é hiperativo e não causa hipertireoidismo.

Sintomas

O hipertireoidismo acelera todos os processos que o hormônio da tireóide normalmente regula. Portanto, os pacientes podem experimentar:

  • batimentos cardíacos rápidos;
  • sudorese profusa;
  • intolerância ao calor;
  • insônia;
  • diarréia;
  • perda de peso.

Toda essa atividade metabólica aumentada pode levar a uma profunda perda de peso, fadiga e fraqueza.

Pacientes com doença de Graves também podem desenvolver abaulamento acentuado dos olhos, a ponto de suas pálpebras não fecharem completamente e parecerem que estão constantemente olhando para a frente. Essa condição é causada pelo processo auto-imune que afeta os músculos ao redor dos olhos.

Outros sintomas podem incluir um tremor, mais evidente quando os pacientes estendem as mãos para fora, ritmos cardíacos anormais e hipertensão.

Pacientes idosos, no entanto, podem não demonstrar praticamente nenhum desses sintomas e, em vez disso, experimentam depressão, perda de peso, constipação e perda de apetite. Frequentemente, o único achado em pacientes idosos é a fibrilação atrial, um ritmo cardíaco anormal, que só pode ser detectado em um exame físico ou em um eletrocardiograma.

Por fim, devemos mencionar uma manifestação potencialmente devastadora do hipertireoidismo. Uma condição chamada Tempestade Tireoidiana pode ocorrer em pacientes com hipertireoidismo não tratado e submetidos a um estresse significativo, como cirurgia ou doença grave. Esses pacientes podem desenvolver repentinamente febre muito alta, ritmos cardíacos rápidos e anormais, insuficiência cardíaca congestiva (eles podem até sofrer um ataque cardíaco) e delírio. O tratamento urgente é fundamental para essa condição, que pode ser fatal.

Diagnóstico

O diagnóstico de hipertireoidismo é confirmado por exames de sangue que revelam aumento dos hormônios tireoidianos (T3 e/ou T4) e um nível suprimido do hormônio hipofisário TSH, que regula a glândula tireóide.

Tratamento

O tratamento da doença de Graves ou de um nódulo tireoidiano hiperativo envolve uma das três modalidades básicas:

  • Medicamentos que inibem a síntese de hormônios da tireóide;
  • Iodo radioativo, que destrói o tecido da tireóide e é o tratamento mais comum para a doença de Graves. Não pode ser usado em mulheres grávidas, pois pode atravessar a placenta e danificar a glândula tireóide do feto;
  • Cirurgia – usada principalmente para nódulos tireoidianos hiperativos.

Muitos dos sinais e sintomas de hipertiroidismo podem acontecer em outras condições. Um endocrinologista, que é o especialista em doenças relacionadas aos hormônios, pode ajudar a diagnosticar e tratar o hipertiroidismo.

Se você já foi tratado por hipertireoidismo ou está sendo tratado, consulte o seu médico regularmente para que a sua condição seja monitorada. É importante garantir que os níveis dos hormônios da tireoide estejam normais e que você está recebendo cálcio suficiente para manter os ossos fortes.

Em caso de dúvidas, busque o especialista. Para saber se o médico é endocrinologista associado à SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia) , procure aqui.

Para ler mais sobre tireóide, clique aqui.

Iniciar WhatsApp
Como posso te ajudar?
Olá!
Podemos te ajudar?